Psicografia – Juscelino Kubitschek de Oliveira

Caros irmãos, amados filhos da Terra amada Brasil, antecipo-me ao chegar pelas veredas deste imenso país com amor dedicado ao lugar onde por viagens infinitas transitei. Creio, o momento de grande luta se aproxima. Eu, que fiz grandes desafios no meio político, que de terras garimpos, faculdade de medicina, sonhei poder transformar em país futurista. Acautelem-se compatriotas do que se segue. Com permissão de amigos que vêem abrandar as forças nebulosas que se apropriam em mentes doentias, cheias de força e ânsia de querer mais, mais, fazendo do lugar que hoje me trás saudade, numa infinita maquina de troca.

Humildes irmãos, não fugindo muito dos senhores feudais, a escravidão ainda existe nessa terra que canta o povo que ainda acredita num futuro melhor.

Orem amigos, orem para que a escravidão moral seja dissipada do coração dos homens que ainda são senhores de engenho. O coronelismo impera nas asas daquele avião projetado e construído pelos candangos. Os candangos que transitam pela poeira da terra onde deveria ter  o direito de alimentar seus filhos, amar seus virtuosos destinos com alegria de poder ser considerado homem de Deus. Buscai justiça, não protestai sem saber por que o fazem.

Quando menino, filho de Julia, corria pelas ruas de pedra escorregadia, e o mercado velho colhia sempre vivas para fazer arranjos para as guirlandas das mulheres lindas dos Beco da Mota. Ilusoriamente me via encantado com os violeiros que meu pai me ensinou a amar. Hoje, em união a equipe designada a administração velho pedir-lhes que o ouro do garimpo que ainda reina em vossos dias, não sobreponha a alegria e a verdade do amor ao próximo. Na devemos nos furtar das amarras verdadeiras do mundo verdadeiro. A pátria do evangelho se cobre com a luz da verdade. Na saiam às ruas desarmados. Vão com a armadura do amor, da justiça e da boa vontade. Só a luminosidade abrandará as sombras, não nos permitamos seguir no mesmo caminho do desequilíbrio e dos desvarios. Em nome da mudança verdadeira, em nome de um país limpo e melhor, esperamos poder marchar com homens de bem, tenentes a luz filial. O que se espera, justiça, coerência e consciência. No planalto se posicionam guardiões esclarecedores para tentar clarear e tocas os espíritos endurecidos que transitam nos corredores em atividades ignorantes e metas inalcançáveis.

Jesus nos guie e que a mudança venha com a paz que a terra de luz, donde se avista o cruzeiro do sul, se faz merecedora!

Paz e bem!

Oh! Não te esqueças que te amo assim. Oh! Não te esqueça nunca mais de mim.

Juscelino Kubitschek de Oliveira

07/08/2015

Comentários

Os Comentários estão desativados nesta página.