Contato: (37) 3214-8985 - Endereço: Rua do Cobre, 57, Niterói – Divinópolis MG, CEP: 35500-222 PIX para doações: CNPJ 13.414.748/0001-82

About Higor Rezende

This author has not yet filled in any details.
So far Higor Rezende has created 18 blog entries.

Provação e aprendizado

Quando a dor nos bate à porta e enche de sombras nossa vida, costumamos chorar ou nos desesperar. Abatidos, olhamos em torno e invejamos os felizes do mundo: os que têm riquezas, os que aparentam não ter preocupações, os que têm saúde ou família perfeitas. Nessas horas de provação lamentamos e choramos. Raras vezes aproveitamos a ocasião para meditar e retirar aprendizados. Muitas vezes, aqui na Terra, as preocupações da vida material nos cegam. Ficamos tão aflitos com o que haveremos de comer ou de beber que esquecemos de que temos Deus, um Pai amoroso que cuida de todos nós. Acredite: ninguém está esquecido por esse Pai amoroso e bom, que faz nascer o sol sobre bons e maus, que faz cair Sua chuva sobre justos e injustos. Muitas vezes nos perguntamos: Por que isso aconteceu comigo? A pergunta deveria ser diferente: Para quê isso aconteceu comigo? Sim, toda e qualquer experiência - sofrida ou feliz - traz um aprendizado importante. São momentos que vão enriquecer nossa alma. Deus não brinca com as nossas vidas. E se Ele permite que certas coisas aconteçam conosco é porque há um objetivo útil e importante para nós. Faça uma retrospectiva: observe os momentos difíceis de sua existência. Cada um deles trouxe algo de novo, um aprendizado especial. Cada lágrima acrescentou sabedoria, experiência, um novo olhar sobre a vida. A doença, por exemplo, nos ensina a valorizar a saúde, a cuidar melhor do corpo. A pobreza nos revela a importância do trabalho e do esforço pessoal. A família difícil nos oferece a lição da tolerância. Enfim, as privações nos ensinam a ser mais sensíveis perante o sofrimento alheio. Essas lições são interiorizadas: nós as guardaremos para sempre. Na verdade, as dificuldades são advertências que a vida nos apresenta, alertas sobre nossas atitudes perante

2018-03-28T11:53:20-03:00janeiro 27th, 2018|Videos e Mensagens|

Em 31 de março de 1869 desencarnava Allan Kardec

"Conta-se que, logo após a sua desencarnação, quando o corpo ainda não havia baixado ao Pére-Lacahise para descansar à sombra do dólmen dos seus valorosos antepassados, uma multidão de Espíritos veio saudar o mestre no limiar do sepulcro. Eram antigos homens do povo, seres infelizes que ele havia consolado e redimido com as suas santas expansões afetivas. Uma lâmpada maravilhosa caiu do céu sobre a grande assembleia dos humildes, iluminando-a com uma luz que por sua vez, era formada de expressões do seu “Evangelho segundo o Espiritismo”, ao mesmo tempo em que uma voz poderosa e suave dizia do infinito: - “Kardec, regozija-te com a tua obra! "A luz que acendeste com os teus sacrifícios na estrada escura das descrenças humanas vem felicitar-te nos pórtico misteriosos da imortalidade... "O mel suave da esperança e da fé que derramaste nos corações sofredores, da Terra, reconduzindo-os para a confiança na minha misericórdia, hoje se entorna em tua própria alma, fortificando-te para a claridade maravilhosa do futuro. "No Céu estão guardados todos os prantos que choraste e todos os sacrifícios que empreendeste... "Alegra-te no Senhor, pois teus labores não ficaram perdidos. "Tua palavra terá uma benção para os infelizes e desafortunados do mundo, e ao influxo de tuas obras a Terra conhecerá o Evangelho no seu novo dia!..." Do Livro Crônicas de Além Túmulo Humberto de Campos e Chico Xavier

2017-04-04T09:10:28-03:00abril 4th, 2017|Artigos|

Faça o seu melhor

Deus não criou os Espíritos perfeitos, mas aperfeiçoáveis e perfectíveis. Trata-se de uma constatação muito fácil de ser feita. Basta olhar em volta para perceber homens e mulheres com tendências e talentos variados. Em uns, avulta a inteligência. Em outros, a delicadeza de sentimentos chama a atenção. Há quem tenha considerável talento artístico. No princípio, eles eram extremamente parecidos em sua singeleza. No final dos processos, todos serão perfeitos. Na atualidade, sua força e sua fraqueza denotam os caminhos que escolheram trilhar em sua jornada evolutiva. Como seres imperfeitos, já muito erraram e outros erros ainda cometerão. Mas isso não é de causar estranheza e a vida propicia modos de reparação de todo o mal causado. A Misericórdia Divina é infinita e auxilia a todos. Basta ter boa vontade para se recompor. Ou seja, estar disposto a trabalhar firme em favor do progresso. É preciso que os talentos amealhados ao longo do tempo sejam utilizados de forma construtiva. Quem possui cintilante inteligência necessita empregá-la no esclarecimento dos irmãos de caminhada. Os cientistas têm o dever de, mediante suas descobertas e criações, propiciar vida mais longa e confortável aos semelhantes. O talento artístico deve chamar a atenção para as maravilhas da criação. A música, a pintura, a representação, toda forma de arte tem a vocação de ser um convite à apreciação do belo e do sublime. Qualquer que seja o talento, ele pode e deve ser utilizado no bem. Não é lícito enterrar os talentos recebidos, conforme ensina a famosa passagem evangélica. Eles representam o meio de que cada Espírito dispõe para reabilitar-se perante a Consciência Cósmica. Se cometeu equívocos no processo de aprendizado e amadurecimento, também desenvolveu variados dons. A utilização desses dons deve funcionar como o amor que cobre a multidão de pecados, na feliz expressão do apóstolo

2018-01-27T12:25:18-03:00fevereiro 16th, 2017|Videos e Mensagens|

Os pais como jardineiros

Com efeito, no planeta do principezinho havia, como em todos os outros planetas, ervas boas e más. Por conseguinte, sementes boas, de ervas boas; sementes más, de ervas más. Mas as sementes são invisíveis. Elas dormem no segredo da terra até que uma cisme de despertar. Então ela espreguiça, e lança timidamente para o sol um inofensivo galhinho. Se é de roseira ou rabanete, podemos deixar que cresça à vontade. Mas quando se trata de uma planta ruim, é preciso arrancar logo, mal a tenhamos conhecido. *   *   * Podemos ler nas palavras do inspirado Saint-Exupéry uma síntese sobre a educação. Como pais somos jardineiros, e quanto mais atentos e dedicados formos, mais belo poderá ser nosso jardim. Nossos rebentos trazem sementes invisíveis, plantadas em outras eras – são suas tendências. Estão debaixo da terra. Ninguém sabe o que são e quando irão se manifestar. Não são terra virgem. Somente um olhar apressado e desatento julga dessa forma. E quando essas primeiras tendências despontam, só o jardineiro alerta, que cuida da planta diariamente, consegue perceber. Há cultivadores que só vão notar suas plantas depois de crescidas, quando os galhos já estão fortes, quando a poda do que não é bom já é muito mais difícil. Não só isso. Perdem também o prazer de vê-las em todas suas fases de desenvolvimento, com suas peculiaridades e belezas. Porém, quem está ali, com os olhos na terra, percebe logo, e se não for coisa boa, como roseira ou rabanete, trata logo de podar. Isso significa que as tendências negativas, quando são observadas e trabalhadas desde cedo, têm mais chances de serem modificadas. O trabalho é árduo, mas quanto mais cedo começar, mais amplas as possibilidades de sucesso. Por que você está agindo assim, meu filho? Você tem ideia de como o outro

2017-02-21T00:37:50-03:00fevereiro 16th, 2017|Videos e Mensagens|

Trabalhadores da última hora

Em suas pregações, Jesus utilizou largamente o recurso das parábolas. Mediante elas ministrou ensinamentos morais a um povo rude, ainda incapaz de assimilar as grandes verdades da vida, em toda a sua pureza. Sob o véu da alegoria, jazem rutilantes ensinamentos. Cada qual extrai das parábolas a lição compatível com seu estado evolutivo. Mas a essência, sempre consistente na necessidade de uma vida honesta e fraterna, é acessível a todos. À medida que a criatura cresce em compreensão, ela percebe novos desdobramentos de uma mesma passagem evangélica. Utilizando uma expressão do Cristo, passa a ter olhos de ver. É muito conhecida a Parábola dos trabalhadores da última hora. Nela, Jesus fala de um proprietário de vinha que assalariou trabalhadores em diversos momentos do dia. Ao final, a todos remunerou igualmente. Assim, quem trabalhou apenas uma hora ganhou o mesmo de quem iniciou a tarefa ao alvorecer. Proporcionalmente, a remuneração dos últimos contratados foi muito superior à dos primeiros. Por se tratar de um ensinamento alegórico, dele podem ser extraídas variadas lições. Um dos enfoques possíveis é comparar os trabalhadores com todos os envolvidos na reforma moral da Humanidade. Ao longo dos séculos, eles se sucederam. Foram profetas, legisladores, administradores, juristas e pensadores os mais diversos. A diferença na remuneração pode ser referida ao resultado obtido com a tarefa. No princípio, as criaturas eram muito rudes e bastante refratárias aos ensinamentos. Com o passar dos séculos, foram se tornando mais receptivas e maleáveis. Hoje, as leis civis implementadas por Moisés parecem bastante severas. Por exemplo, a regra do olho por olho soa intolerante aos ouvidos do homem moderno. Mas para a época foi uma grande e importante inovação. Até então, vigorava a vingança desmedida. Perante um mal feito, não raro se eliminava não apenas o ofensor, mas toda a sua

2017-02-21T00:37:50-03:00fevereiro 16th, 2017|Videos e Mensagens|

Abra seu coração

A sala estava repleta de convidados, todos curiosos para ver a obra de arte, ainda oculta sob o pano branco. Falava-se que o quadro era lindo. As autoridades do local estavam presentes, entre fotógrafos, jornalistas e outros convidados porque o pintor era, de fato, muito famoso. Na hora marcada, o pano que cobria a pintura foi retirado e houve caloroso aplauso. O quadro era realmente impressionante. Tratava-se de uma figura de Jesus, batendo suavemente na porta de uma casa. O Cristo parecia vivo. Com o ouvido junto à porta, Ele desejava ouvir se lá dentro alguém respondia. Houve discursos e elogios. Todos admiravam aquela obra de arte perfeita. Contudo, um observador curioso achou uma falha grave no quadro: a porta não tinha fechadura. Dirigiu-se ao artista e lhe falou com interesse: A porta que o senhor pintou não tem fechadura. Como é que o Visitante poderá abri-la? É assim mesmo, respondeu o pintor calmamente. A porta representa o coração humano, que só abre pelo lado de dentro. *   *   * Muitas vezes mal interpretado, outras tantas, desprezado, grandemente ignorado pelos homens, o Cristo vem tentando entrar em nossa casa íntima há mais de dois milênios. Conhecedor do caminho que conduz à felicidade suprema, Jesus continua sendo a Visita que permanece do lado de fora dos corações, na tentativa de ouvir se lá dentro alguém responde ao Seu chamado. Todavia, muitos O chamamos de Mestre mas não permitimos que Ele nos ensine as verdades da vida. Grande quantidade de cristãos fala que Ele é o médico das almas, mas não segue as Suas prescrições. Tantos dizem que Ele é o irmão maior, mas não permitem que coloque a mão nos seus ombros e os conduza por caminhos de luz... Talvez seja por esse motivo que a Humanidade se debate em

2017-02-21T00:37:50-03:00fevereiro 16th, 2017|Videos e Mensagens|
Go to Top