CANTIGA DAS PALAVRAS

CANTIGA DAS PALAVRAS

Pelo Espírito Maria Dolores.

Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Encontro de Paz. Lição nº 04. Página 27.

Quando escutes na estrada, alma querida e boa.

A palavra que fira.

Recordando a pedrada que se atira

Quando alguém se conturba e amaldiçoa,

Coloca-te em lugar da pessoa acusada

E, se na luz da fé que te inspira e sustém

Nada possas fazer, não diga nada,

Nem censures ninguém.

Pelos caminhos do cotidiano,

Quem se afeiçoa à queixa renitente

É igual a nós: um coração humano,

Às vezes enganado, outras vezes doente!…

Muita afeição que cai ou se arroja, de todo,

No azedume infeliz,

Não sabe que remexe uma furna de lodo,

Nem pondera o que diz…

Injúria, humilhação, sarcasmo, treva

Na comunicação verbal que te procura

São canais de mais dor, quando a dor se subleva

E cria delinquência, expiação, loucura!…

Ante as palavras rudes ou sombrias,

Considera, também, por outro lado,

De quanta compreensão precisarias

Se tivesses errado!…

Palavras de ferir, palavras de humilhar,

Mágoas de quem falhou, reclamações de alguém,

Violência, agressão, amargura, pesar,

Entrega tudo a Deus nas vibrações do bem!…

Nunca leves adiante a sombra que te prova;

Lembra a lição do Sol, sereno e superior,

Que, abrindo cada dia em luz de vida nova,

Tudo cobre de amor!…

Comentários

Deixe seu comentário